Vereadores aprovam a destinação de recursos para a manutenção de UTIs – Covid-19

Os vereadores aprovaram na manhã desta terça-feira (07), em sessão
ordinária, o Projeto de Lei n. 53/2020, que trata de termo de fomento e
destinação de recursos para a Fundação Luverdense de Saúde/Hospital São
Lucas.
Serão destinados R$ 577 mil, que serão investidos na manutenção dos dez
leitos de UTI, abertos exclusivamente para o tratamento de pacientes de Lucas
do Rio Verde, contaminados com o novo coronavírus.
O vereador Dr. Jaime Floriano (PDT) explicou que os leitos não foram
credenciados junto a Secretaria de Estado de Saúde, para que pudessem ficar
a disposição da população luverdense.
Segundo ele, quando surgiu a pandemia, o hospital não manifestou interesse
em credenciar as UTIs. Nas reuniões do Comitê de Enfrentamento ao
Coronavírus, a prefeitura se comprometeu em custear os leitos, reservando-os
a população.
“Existe uma polêmica em cima disso, porque se nós credenciarmos os leitos, o
município irá receber recursos do Estado e em questão de minutos, todas as
vagas estarão preenchidas com pacientes vindos de todas as regiões e a
nossa população, quando precisar, será encaminhada pra onde tiver vaga.”
O recurso, destinado a manutenção das unidades, será pago em seis parcelas
mensais, mediante a prestação de contas. O primeiro pagamento será no valor
de R$ 52 mil e as demais, no valor de R$ 105 mil.
O vereador Jiloir Pelicioli (Mano da Saúde) ressaltou a importância da criação
dos novos leitos, mas destacou que toda a população tem direito ao
atendimento em saúde, em qualquer lugar do Brasil.
“Da mesma forma que existem pacientes nossos recebendo tratamento em
hospitais de Cuiabá ou Sinop, Lucas do Rio Verde também poderá receber
pacientes de outros municípios, se a justiça determinar. O momento não é de
se apegar em detalhes, é de salvar vidas.”
A Fundação Luverdense de Saúde, entidade mantenedora do hospital, é uma
organização social municipal e estadual, sem fins lucrativos e em
funcionamento desde 2003, reconhecida com o Certificado de Entidade
Beneficente da Assistência Social (2014) e participante do Prosus.
Ascom/Marcello Paulino