Secretaria instala “biblioteca container” em praça de Lucas do Rio Verde para incentivar leitura

A secretaria municipal de Educação entregará na próxima segunda-feira, a Biblioteca Container, que foi instaladas na praça do bairro Jaime Seiti Fujii, que poderá ser utilizado pela população. Um projeto ousado, com um viés sustentável viabilizado por meio da Lei de Incentivo à Cultura do Ministério do Turismo, secretaria Especial da Cultura com apoio da Eletromóveis Martinello.  O projeto é inovador e quebra padrões antigos bibliotecas conservadoras, a interatividade é uma das propostas do local, que foi apresentada pela Organização Social Ação Cultural ao prefeito, Luiz Binotti.

De acordo com a assessoria, a prefeitura entrou com a infraestrutura para instalação dos contêineres e será responsável por fazer a manutenção da estrutura composta por três contêineres com revestimento térmico e acústico, totalmente climatizados e adaptados para abrigar a estrutura de uma biblioteca, com estantes, computadores, cadeiras, mesas de leitura e outros móveis e equipamentos como telão, projetor e equipamentos de sonorização.

“A Biblioteca Container tem um conceito cultural e educacional muito forte e que deve ser valorizado pelas comunidades que irão frequentá-la. A possibilidade de potencialização desse espaço é enorme e atrelada a sustentabilidade, pois o projeto foi pensado desde a reutilização dos containers que seriam descartados até a energia consumida na biblioteca que é captada por placas solares que produzem energia e geram economia para prefeitura” frisa a diretora Geral da Ação Cultural, Viviene Lozi.

Com um acervo diferenciado de mais de quinhentos títulos, parte dos livros foram produzidos pela Fundação Dorina Nowill para portadores de deficiências visuais. Pensada para acolher também os moradores dos bairros vizinhos e suprir a demanda cultural da comunidade, no local também foi construído uma sala de cinema com sistema de som e projetor e um cyber espaço para aproximar os usuários das Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS), além de uma área externa para leitura e palco para atividades como teatro, dança e apresentações musicais.

A biblioteca será gerida pela equipe da Biblioteca Municipal Monteiro Lobato, que tem a Bibliotecária Anelise Duarte como responsável, através da Secretaria de Cultura. Segundo ela esse espaço é transformador. “Estamos ansiosos para a inauguração. A biblioteca é um espaço para a transformação, onde uma porta se abre para um universo de conhecimento em todos os suportes. Ela precisa ser um espaço de vida, de movimento de criação”, pontua.

Promover a disseminação da informação, a produção de conhecimento local e a valorização cultural, é objetivo da biblioteca pública, que segue com dedicação o propósito da atual gestão, de transformar Lucas do Rio Verde na cidade do conhecimento.