Preso em Sorriso assassino de agrônoma

A Polícia Civil de Sorriso acaba de confirmar a prisão de Jackson Furlan, de 29 anos, que matou, sábado de madrugada, a agrônoma Julia Barbosa de Souza, de 29 anos, com um tiro na cabeça. Ele se apresentou, esta tarde, na delegacia municipal, com advogado e ficou calado no depoimento. A polícia havia pedido a prisão preventiva dele que foi autorizada pelo judiciário.

A investigação, de acordo com o delegado, mostra que Jackson se irritou porque a caminhonete Hilux onde Julia estava no banco do passageiro, andava na sua frente, devagar, na avenida Brescansin (principal da cidade) ele passou a persegui-la e atirou. “Sem dúvida foi ele quem efetuou os disparos. Um crime bárbaro, repugnante. Um fato que chocou a sociedade na madrugada de sábado”. “Julia estava com o namorado, pediu para ir comer um chocolate, ele parou em uma conveniência, comprou e saíram. A vítima estava em seu veículo quando uma outra caminhonete queria ultrapassar, acelerando com vontade de ultrapassar. (Jackson) mostrava-se furioso porque o trânsito estava lento. Isso foi suficiente para que o rapaz tirasse a vida da menina”, disse o delegado André Ribeiro. “Começou uma perseguição, a vítima fez a volta na frente do posto, voltou pela Brescansin pela praça das Fontes, tentou despistar o suspeito, não conseguiu. Temos a imagem, o suspeito deu a ré e novamente voltou a perseguir a vítima até a avenida Brasil, incansavelmente. A todo momento a vítima tentando fugir desse suspeito, assim foi, na avenida Brasil. Próximo ao hospital o suspeito efetuou um disparou que foi certeiro, acertou a cabeça da vítima. Não teve discussão no trânsito, não teve ofensas, não teve xingamentos, não teve nada disto. O vidro da caminhonete da vítima estava fechado não teve trocas de farpas. Foi simplesmente porque a vítima estava devagar em uma rua que é para andar de vagar e isto foi suficiente para irritar o suspeito”, complementou o delegado. “Nossos investigadores incansavelmente bateram de casa em casa atrás de câmeras atrás de suspeito. No final do dia, começamos a receber muitas denúncias e por volta das 20h de ontem, tínhamos o nome desse suspeito”, acrescentou.

Julia foi socorrida pelo namorado, que dirigia a caminhonete, e levada ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos e morreu logo após chegar na unidade médica.

A Toyota Hilux que Jackson dirigia no momento em que teria atirado contra o veículo, em que a engenheira estava, foi localizada esta tarde, pela Polícia Militar, nos fundos do bairro Rota do Sol. Ele havia emprestado de um amigo. A arma do crime não foi entregue.

Julia estava há alguns dias em Sorriso com o namorado. O corpo dela foi transladado para Cornélio Procópio, no Paraná onde residia e será sepultado nesta segunda-feira.