Prefeitura realiza reunião sobre o Show Safra 2020 com setor de hotelaria

A proximidade do Show Safra 2020, um dos maiores eventos do agronegócio brasileiro, promovido pela Fundação Rio Verde e previsto para o período de 17 a 20 de março, levou a Prefeitura de Lucas do Rio Verde a realizar uma reunião com proprietários de hotéis na tarde desta terça-feira, 04, no Paço Municipal, para organizar uma linha de ação integrada referente ao recebimento do grande número de pessoas que visitarão a cidade neste período.

O encontro teve a participação do diretor de Desenvolvimento Sustentável, Zeca Picolo, do secretário de Desenvolvimento Econômico, Paulo Nunes, de 13 representantes de estabelecimentos locais e do turismólogo da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Bruce Pinheiro.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico, Paulo Nunes, a realização do evento atrai de 3.500 a 4.000 visitantes de várias regiões do país e a iniciativa do encontro com o grupo de empresários partiu também do presidente da Fundação Rio Verde, Joci Piccini, uma vez que o setor hoteleiro local não tem estrutura suficiente para atender toda a demanda ocupacional e parte dela acaba sendo absorvida por municípios vizinhos.

“Queremos receber da melhor forma e proporcionar o melhor atendimento às pessoas que visitam a feira durante esses quatro dias. Para isso, precisamos saber como funcionam os setores diretamente envolvidos, a capacidade ocupacional e a ociosidade desses estabelecimentos durante o ano todo e não só no período do Show Safra e ainda o que pode ser feito para aprimoramento da prestação dos serviços”, declara.

O profissionalismo e a qualificação da mão de obra setorial foram outros aspectos importantes abordados durante a reunião. Para o secretário, além da preocupação para que o evento seja atraente para toda a rede do agronegócio, a rede de apoio, formada principalmente por hotéis e restaurantes, precisa ofertar serviços de qualidade para garantir o retorno dos visitantes.

“Nosso próximo passo será uma reunião com proprietários de restaurantes O prefeito Binotti fez uma determinação para qualificação e profissionalização da mão de obra e precisamos conversar com os proprietários desses dois segmentos para saber quais são as suas dificuldades e quais cursos são necessários para capacitar seus profissionais”, frisa.

Outra preocupação, revelada pelo representante da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis, Luciano Lobo, diz respeito à busca de alternativas para criar oportunidades para os empreendedores. Segundo dados disponíveis, atualmente existem pouco mais de 20 estabelecimentos locais que ofertam em torno de 1.200 leitos, com uma ocupação muito flutuante e um esvaziamento acentuado nos finais de semana.

“A ideia desta reunião é louvável e tivemos aqui um diálogo muito interessante sobre o que pode ser feito em relação ao setor hoteleiro, como uma programação para anos futuros. Proporcionalmente, nenhuma cidade no Brasil tem hospedagem suficiente para todos os participantes de um evento dessa magnitude”, justifica.

Para melhorar a qualificação da mão de obra setorial, Lobo defende a realização de cursos para recepcionistas, camareiras e copeiros. “Estas três áreas são fundamentais para a qualidade dos nossos serviços e se a Prefeitura puder nos ajudar para firmar parcerias com o Senai, o Sebrae ou o Sesc vai ser muito bom para todos nós”, observa.