Prefeitura distribuirá dois mil kits de alimentação escolar para beneficiários do Bolsa Família

A Prefeitura de Lucas do Rio Verde começou nesta quarta-feira (25) a fazer a entrega domiciliar de 2 mil cestas de alimentação escolar para beneficiários do Programa Bolsa Família. A medida compensatória faz parte de uma decisão tomada conjuntamente pelo Ministério Público, Poder Executivo e Secretaria Municipal de Educação frente ao decreto local que suspendeu as atividades escolares das redes pública e privada durante o período de 23 de março a 05 de abril de 2020 para fazer frente à pandemia do Coronavírus (COVID-19).

O termo compensatório, segundo o prefeito Luiz Binotti, segue as diretrizes do Ministério da Saúde e do Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus. “Com esta medida, o Poder Público luverdense quer garantir a segurança alimentar dos alunos pertencentes a famílias consideradas em condição de vulnerabilidade social durante a vigência da suspensão das aulas já que muitas vezes a merenda escolar é a principal refeição do dia para essas crianças”, destaca.

O kit, composto por itens não perecíveis que fazem parte das refeições servidas nas unidades, será distribuído sob orientação e acompanhamento da Vigilância Sanitária para todos os estudantes das redes de ensino que estão registrados no Cadastro Único e fazem parte do Programa Bolsa Família.

Para recebimento da cesta alimentícia, os pais ou responsáveis deverão apresentar documento pessoal com foto e o cartão de inscrição no programa do governo federal.

Durante o ato de entrega, a equipe da Secretaria Municipal de Educação escalada para a atividade deverá usar equipamento de proteção individual (EPI), fornecer material de assepsia para que as pessoas envolvidas no processo possam fazer sua higienização e ainda material informativo com medidas de proteção e telefones de contato de unidades de saúde do município.

As famílias que não estiverem presentes no endereço indicado deverão entrar em contato com a Secretaria Municipal de Educação para reagendar o recebimento no prazo máximo de três dias. Caso não haja agendamento, a própria Secretaria definirá a destinação que será dada à cesta alimentar.

Conforme o andamento da situação, o Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus poderá adotar novas medidas, adequações, suspensões ou restrições quanto à prevenção da pandemia no município.