Prefeitura asfalta trecho inicial da MT-338 para reduzir impacto da poeira à comunidade local

Antiga reivindicação da comunidade da agrovila São Cristóvão, o asfaltamento do pequeno trecho de 1.200 metros da rodovia MT-338, também conhecida como Estrada da Baiana, que liga Lucas do Rio Verde a Tapurah, contribuiu para reduzir os efeitos da poeira que há décadas incomodava os moradores das proximidades e proporcionará mais conforto e qualidade de vida para todos os habitantes locais.

Juntamente com o serviço de pavimentação da parte inicial da rodovia, concluído na semana passada, as equipes da Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura também executaram trabalhos de melhoria dentro da própria agrovila, como cobertura de lama asfáltica em determinadas ruas e poda de árvores.

Moradora há cerca de 15 anos na pequena comunidade rural, Ellen Cristina Conceição Atanasio disse que o asfaltamento representa a concretização de um sonho de muitos anos da população local que nunca fora atendido pelas administrações anteriores. “Nós sofríamos muito com a poeira provocada pelo tráfego intenso de caminhões. À noite, quando pairava no ar, não dava para deixar as casas abertas. Sem falar nos frequentes problemas respiratórios em nossas crianças. Hoje, graças a essa benfeitoria, melhorou muito a situação. Agradecemos ao prefeito Binotti e sua equipe e à perseverança do seu Sandro Scarabelot, da Alternativa Plásticos, que lutou muito para esse sonho se tornar realidade”, declarou.

Distante 30 quilômetros da cidade de Lucas do Rio Verde, a agrovila São Cristóvão, assim como a agrovila Itambiquara, nos primórdios do município, lá pelo começo da década de 80 do século passado, chegou a ser cogitada para servir de núcleo urbano à colonização que se acentuou com o assentamento de famílias trazidas do Sul do país. Atualmente, sem contar as pessoas que vivem nas fazendas da região, em torno de 200 habitantes estão concentrados na agrovila, onde funcionam o posto médico e a Escola São Cristóvão, uma das únicas duas escolas municipais ainda instaladas na zona rural.

“O asfaltamento daquele trecho da Estrada da Baiana sempre foi uma reivindicação da comunidade para diminuir o impacto da poeira que nesse período de seca piora a saúde, invade as casas, suja roupas no varal e não deixa nada parar limpo. Também aproveitamos para fazer outras melhorias e revitalizar um pouco essa pequena agrovila que faz parte do comecinho da história de Lucas do Rio Verde”, relata o secretário de Obras e Infraestrutura, Gerson Franke.