Lucas do Rio Verde vacinou 1.170 pessoas na campanha realizada nesta sexta-feira (18) no Parque de Exposições. Além disso, cerca de 180kg de alimentos não perecíveis foram arrecadados na ação da Vacina Solidária.

Aparecida de Fátima não se cansa ao externar a gratidão por receber a tão esperada vacina. “É um marco, devido a situação que a gente está vivendo e poder, agora, tomar a vacina é uma coisa muito importante. Eu gostaria de parabenizar toda a equipe desde a hora que eu cheguei, as coisas foram tratadas suavemente aqui, a gente foi muito bem recebido, tudo muito organizado”, afirma Aparecida.

Nesse momento de pandemia, a vacina representa uma esperança, a chance de solução para essa situação. No caso de Cremilda Fiori Ortolan, a vacina tem sentido ainda mais especial. “Meu esposo não teve a sorte de tomar a vacina, faleceu a dois meses. Estava tão pertinho e a gente está passando por um momento difícil, delicado, por causa dessa doença. O ‘não’ a gente já tem, vamos tentar o ‘sim’. Sem vacina é pior, temos que vacinar”, afirma a autônoma.

Durante a manhã, o prefeito Miguel Vaz também entrou na fila do drive-thru para receber a imunização.

“É uma sensação de conforto. Meu desejo é que todos compareçam e tomem a vacina. É o caminho seguro para virar a página da Covid-19, da pandemia. Lembrando que a primeira dose não garante a imunização total, então devemos tomar a segunda dose no período correto, no momento que for convocado, e manter os cuidados como usar máscaras, álcool em gel e todos os cuidados necessários”, afirma Vaz.

QUEM JÁ FOI IMUNIZADO?

– Idosos acima de 60 anos de idade
– Pessoas com Síndrome de Down (acima de 18 anos)
– Pacientes que fazem tratamento de hemodiálise (acima de 18 anos)
– Profissionais das Forças de Segurança e Salvamento e Forças Armadas (incluindo Guarda Municipal), por meio de lista nominal
– Profissionais da Saúde
– Profissionais da Educaçao até o Ensino Fundamental

Cada grupo possui uma determinação diferente para a vacinação. Alguns por convocação de faixa etária, por pré-cadastro ou ainda por meio de lista nominal advinda de órgãos responsáveis (como é o caso de profissionais de Forças de Segurança e Salvamento e Forças Armadas e profissionais da Educação).

Se você faz parte de algum dos grupos que já foram vacinados, mas ainda não recebeu a imunização, procure informações com a Vigilância em Saúde, das 7h às 11h, pelo telefone (65) 3548-2502.