Maico Gaúcho comemora título da Copinha

Gerente de futebol, Maico foi para ‘sacrifício’ ao assumir como treinador com a demissão de Júnior Rocha após o rebaixamento do clube para a Série D do Brasileiro. Agora, campeão como técnico, ele não sinalizou ficar no comando da equipe, na temporada do ano que vem e a tendência é ficar como gerente de futebol. “Agora vamos avaliar o que foi positivo e o que foi negativo neste ano. vê quem vem trabalhar com a saída do Helmute (Lawisch presidente do Luverdense que está concluindo mandato em dezembro). Projetar aí talvez um futuro melhor para o Luverdense, que é onde ele merece estar. A gente acabou de provar que o Luverdense quando quer é forte. A gente conseguiu ser soberano dentro da partida, mesmo com números iguais de jogadores (Chicão do Cuiabá foi expulso no segundo tempo)”, expôs.

O time de Lucas fez a melhor campanha na primeira fase do torneio seletivo conquistando cinco vitórias e dois empates. Encerrou a fase classificatória como único invicto entre os oito participantes. “A gente já vinha dominando o jogo, tanto que o Pedro nem tocou na bola, não fez nenhuma defesa, a que foi no gol infelizmente foi gol. Mas a gente conseguiu provar, não só para o Cuiabá, mas para nós mesmo, que tínhamos capacidade e éramos merecedores do título. Ficou nas mãos certas. Com toda humildade, nós fomos a melhor equipe da competição, provamos isso dentro de campo. Agora aproveitar para comemorar e depois pensar no futuro”.

Luverdense e Cuiabá estão com vagas garantidas para a Copa do Brasil de 2020 por terem sido campeões da Copa Mato Grosso e do Mato-grossense da primeira divisão.