A primeira semana da imunização do novo grupo prioritário da vacinação contra a Covid-19 terminou com um saldo de 100 imunizações em pessoas com comorbidades. As vacinações foram agendadas e realizadas em três Unidades Básicas de Saúde do município. Até o fechamento da matéria, no total, 8.358 doses já foram aplicadas.

Com esse número, Lucas do Rio Verde encerra a semana como 1º colocado na classificação de aplicação de vacinas na região Teles Pires, que contempla 15 municípios do norte de Mato Grosso, de acordo com o Painel de Vacina do Governo do Estado. A nível estadual, o município se encontra na 28ª posição, subindo 15 posições a partir da última atualização.

Para Gilson Garcia, ser imunizado é uma chance a mais para melhorar a situação que vivemos atualmente.

“A vacina é a esperança de sobreviver à pandemia. Infelizmente nem todo mundo tem a chance de se imunizar, mas quem puder, dever ir atrás. Minha esposa já se vacinou, pela idade, e mesmo assim vamos continuar nos cuidando”, afirma Garcia.

Apesar dos bons números para o início de uma vacinação em formato diferente do que a população estava acostumada, a Secretária Municipal de Saúde, dra Fernanda Heldt Ventura, alerta sobre a importância do compromisso das pessoas que fazem o pré-cadastro, aceitam o agendamento, mas não comparecem ao local para receber a imunização.

“É todo um fluxo envolvido, aceitar receber a vacina envolve responsabilidade. As pessoas anseiam por essa oportunidade mas nós estamos observando muitos casos de faltantes. A vacina tem prazo de uso, então uma vez que um frasco é aberto, deve ser utilizado no máximo em seis horas. Se as pessoas não comparecem, além de não usarmos a dose que destinamos àquela pessoa, é necessário ir atrás de outro paciente para repor a vaga e não desperdiçar nada”, explica Fernanda.

Com o início dessa nova fase da vacinação, Lucas do Rio Verde agora imuniza pessoas com comorbidades (de 55 a 59 anos), pessoas com síndrome de down (acima de 18 anos), pacientes que fazem hemodiálise (acima de 18 anos) e pacientes com deficiências permanentes cadastradas no BPC (de 55 a 59 anos). Além disso, a vacinação segue para idosos acima de 60 anos, profissionais da saúde e forças da segurança.

A Secretaria de Saúde reforça que as pessoas com comorbidades (inclusive gestantes e puérperas que ainda não estão sendo imunizadas) devem seguir fazendo o pré-cadastro exclusivamente pelo formulário que está disponível no site da Prefeitura de Lucas do Rio Verde. Não serão aceitos envios por e-mail ou telefone. Em caso de dúvidas, procure a Unidade de Saúde Básica mais próxima de sua casa ou telefone para a Vigilância em Saúde (65) 3548-2502.

O objetivo do pré-cadastro é organizar as filas e prioridades na distribuição das vacinas e realizar a conferência de documentos fornecidos. O pré-cadastro NÃO É GARANTIA de agendamento ou recebimento da vacina.