Lucas do Rio Verde amplia número de equipamentos para armazenar vacinas

Lucas do Rio Verde saiu na frente mais uma vez. Umas das poucas cidades do Mato Grosso que possui local adequado para conservação de vacinas, o município conta com dezesseis câmaras de refrigeração. Hoje, onze PSFs da cidade, além da Central tem o equipamento que mantém a temperatura das vacinas, evitando assim as perdas de doses e eventuais contratempos. Mas não para por aí, uma licitação programada para o dia 16 de setembro vai adquirir mais 7 refrigeradores que vão para as unidades do PSF I, no bairro Rio Verde, PSF III, bairro Menino Deus, PSF IV, bairro Alvorada, PSF XII, no bairro Veneza, além das unidades do PSF IX, que são as comunidades de São Cristóvão, Itambiquara e Groslândia.

Em 2017 foram instalados os primeiros equipamentos que ficaram na Central de Vacinas e nos PSFs XV e XVI. “Antes elas eram armazenadas em geladeiras domésticas com termômetros que precisavam ser verificados de manhã e à tarde, também de final de semana e sempre tinha uma técnica responsável. Muitas vezes havia perda quando faltava energia e a temperatura da geladeira subia”, lembrou a responsável pela Central de Vacinas Sirlei Fátima Pasqualon.

O armazenamento adequado das doses garante a qualidade das vacinas. As câmaras de refrigeração possuem duas baterias que mantém a temperatura em torno de 2 a 8 graus e duram até 48 horas em caso de falta de energia. Com mais de 9 mil doses recebidas por mês, a capacidade cada câmara é de 440 litros.  “A gente consegue armazenar, mas mesmo assim, se chegar mais vacinas vamos precisar de novos equipamentos. São armazenados insulinas, vacinas de influenza, multivacinação, antirrábica e outras, e precisamos manter a qualidade”, disse a responsável pela central de Vacinas.

As distribuições das doses são feitas por carros adaptados que possuem câmaras frias. As caixas são refrigeradas na temperatura certa, onde são colocadas as vacinas e levadas aos PSFs. Os carros também buscam as doses em outras cidades. Sem o veículo, seria impossível fazer o trajeto sem perdas.

Com a chegada dos novos equipamentos todas as unidades da cidade estarão adaptadas.  A previsão para a chegada das câmaras de refrigeração é de 50 a 60 dias.