Feira de Ciências reúne mais mil participantes neste fim de semana

Lucas do Rio Verde está recebendo a primeira Feira de Ciências do Médio-Norte Mato-grossense (FeCi-MN/MT), organizada pela Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Educação, e a Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat/Campus de Barra do Bugres).

A Feira de Ciências conta com exposição de trabalhos, oficinas, rodas de conversa temáticas, palestras, exposições, minicursos e ainda o Circuito Itinerante da Ciência de Mato Grosso. Participam do evento 14 municípios, reunindo alunos, professores e profissionais da educação.

De acordo com a secretária municipal de Educação, Cleusa De Marco, o evento vem com a proposta de promover uma integração de conhecimento entre universidade e educação básica e sociedade. “Lucas do Rio Verde vem se tornando uma Cidade do Conhecimento e uma liderança regional. Neste fim de semana serão apresentados vários trabalhos científicos, de pesquisa, realizados pelos profissionais da educação, pelos estudantes de ensino fundamental e de ensino superior. Toda comunidade pode participar e compartilhar esse conhecimento, e assim nós crescermos porque aqui tem muitas apresentações que trarão soluções para problemas que existem na comunidade, assim vamos trazendo inovação para nossa educação, e resolvendo as dificuldades que sociedade apresenta.

O prefeito Luiz Binotti prestigiou a abertura do evento e destacou a importância da feira para o programa Cidade do Conhecimento. “É muito importante que a nossa comunidade de Lucas do Rio Verde, principalmente a nossa comunidade escolar, professores, estudantes, universidades, todos participem dessa Feira de Ciências que vai trazer muito conhecimento, e principalmente incentivar a pesquisa, a troca de conhecimento entre alunos dos ensinos fundamental, médio e superior e professores. Essa feira contribui muito com o nosso programa Cidade do Conhecimento”.

A professora Marfa Magali Roehrs, coordenadora da FeCi-MN/MT, apresentou o histórico de preparação do evento. “O projeto foi aprovado no ano passado quando também ocorreu essa negociação com a Secretaria Municipal de Educação de Lucas do Rio Verde. Oferecemos uma formação para os professores de forma online e depois presencial de uma forma mais intensa da metade deste ano para cá, e agora estamos realizando a feira. A ideia do evento é exatamente o diálogo não só entre alunos da mesma escola, mas com alunos de escolas diferentes, de municípios diferentes, de faixas etárias diferentes, é uma grande troca de conhecimentos”.

O deputado federal Neri Geller também esteve presente no evento e pontuou que Lucas do Rio Verde está mais uma vez liderando a região com este evento. “Essa feira de ciências traz desenvolvimento regional, traz conhecimento, troca de informações, transfere experiências e incorpora em toda região o sentimento de integração na sociedade”.

Para a professora da rede municipal e coordenadora do CEI Aquarela, Angela Maria Sabião, é bastante importante a iniciação científica na vida escolar do aluno. “Nessa feira temos alunos, professores e profissionais da educação apresentando trabalho. Eu, como parte da comissão avaliadora, tenho que ficar atenta a tudo, desde a fundamentação dos trabalhos, a desenvoltura, a apresentação, para fazer uma avaliação adequada. É muito bom ver tantos jovens participando, é um incentivo para o ingresso deles no mundo pesquisa científica”.

A aluna do 9º ano da Escola Municipal Fredolino Vieira Barros, Fabíola Braga Garcia, junto com os colegas está apresentando o trabalho ‘Robótica Sustentável e a Utilização de Softwares Livres’ na feira e explicou a importância de participar do evento. “A gente pode perceber que o número de mulheres na ciência é bem menor que o número de homens, quanto mais a gente procurar a saber e se informar na ciência, é melhor para a gente. Achei muito interessante a participação de outros municípios, porque a gente pode conhecer os ramos que a ciência tem e aprender cada vez mais, é muito bacana cada um estar aqui para expor sua ideia, e assim a gente pode ter um conhecimento muito maior”.

Camily Azambuja Camara, estudante do 7º ano da Escola Municipal Eça de Queirós, também está participando do evento com um trabalho sobre ‘Cronotipo’. “Participar da feira está sendo algo diferente, nunca participei de um evento como este com vários municípios, está sendo uma experiência muito boa. A parte do estudo para o projeto foi muito legal, a produção do projeto foi interessante, com muito aprendizado, e agora é muito bom poder participar e mostrar esse trabalho”.

Representando o reitor da Unemat, professor Rodrigo Zanin, o professor Roberto Arruda, diretor do campus regionalizado da Unemat/Sinop, também participou da abertura do evento e enfatizou que a universidade tem um olhar especial voltado para o ensino fundamental e médio, e essa feira tem a perspectiva da iniciação científica, mas numa relação transversal ao longo do tempo: despertar no aluno o interesse pela pesquisa, pela produção e pela tecnologia, principalmente pela inovação em tempos tão necessários na atual conjuntura brasileira.

“O campus de Sinop tem uma parceria com o Médio-Norte, com o Norte de Mato Grosso desde a década dos anos 90. Temos uma relação com o município de Lucas na formação de professores, nós começamos aqui com um programa, formamos professores daqui para atuarem na educação infantil e no ensino fundamental, e após isso, desenvolvemos outros programas aqui, como o curso de engenharia civil, que é do campus de Sinop, e o curso de engenharia de alimentos, que é do campus de Barra do Bugres. Temos estreitado a parceria com o prefeito Binotti para transformar esse espaço no campus avançado de Lucas do Rio Verde. Esta é a nossa luta e temos dialogado bastante com o prefeito Binotti e com a secretária Cleusa e nos próximos dias teremos boas notícias em relação a isso”, explanou Arruda.

A feira está acontecendo no Centro de Eventos Roberto Munaretto entre os dias 22 e 24 de novembro, durante o dia, e é aberta ao público.