Feira de Ciências do Médio-Norte Mato-grossense começa nesta sexta-feira

A partir desta sexta-feira, 22, até domingo, 24, o Centro de Eventos Roberto Munaretto, em Lucas do Rio Verde, receberá a primeira Feira de Ciências do Médio-Norte Mato-grossense (FeCi-MN/MT), organizada pela Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Educação, e a Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat/Campus de Barra do Bugres). O ato de abertura está previsto para as 13 horas.

Durante os três dias, com entrada livre, haverá exposição de trabalhos, oficinas, rodas de conversa temáticas, palestras, exposições, minicursos e ainda o Circuito Itinerante da Ciência de Mato Grosso, que inclui sua carreta cheia de experimentos científicos e recursos tecnológicos e o planetário móvel, e muitas outras atrações e informações reunidas em um único lugar.

Embora tenha abrangência estadual e livre acesso para a inscrição de trabalhos oriundos de outras regiões do estado, o evento destina-se prioritariamente a alunos dos anos finais do Ensino Fundamental, do Ensino Médio e do Médio Técnico dos 16 municípios pertencentes à área territorial da região Médio-Norte de Mato Grosso.

Segundo a professora Marfa Magali Roehrs, coordenadora da FeCi-MN/MT, mais que um espaço de iniciação à educação científica e de interação de estudos e saberes entre alunos, acadêmicos, professores, pesquisadores e a comunidade, a feira tem o objetivo de aproximar a escola da universidade e da comunidade. “Queremos abrir frentes de diálogo com toda a sociedade, indistintamente, para mostrar que a pesquisa e a ciência são fundamentais para impulsionar o desenvolvimento, melhorar a qualidade de vida das pessoas e reduzir desigualdades e problemas sociais”, observa.

Para a secretária municipal de Educação, Cleusa Marchezan De Marco, idealizadora do projeto de retomada da organização da feira de ciências em Lucas do Rio Verde, o evento recupera uma tradição que propicia enormes resultados para o ensino-aprendizagem e o desenvolvimento científico de estudantes e profissionais de educação. “A Feira de Ciências traz, na prática, o que estabelece o nosso Documento de Referência Curricular sobre promover o protagonismo dos alunos, aguçar a curiosidade científica, a pesquisa, o desenvolvimento de projetos e também a qualidade da educação de nosso município”, destaca.

Outro aspecto salientado pela coordenadora foi o rompimento com os padrões tradicionais de feira desde a concepção do que se entende por ciência, para que o evento não ficasse restrito às ciências físicas e biológicas, até o estímulo para a substituição de trabalhos demonstrativos por trabalhos investigativos como estratégia de ensino e aprendizagem para valorizar a cultura científica nas escolas e ainda o incentivo à participação feminina em áreas com amplo domínio masculino.

A FeCi-MN/MT conta com o aval do Conselho Nacional do Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e colaboração da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Seciteci), da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT).

O território do Médio-Norte Mato-grossense abrange os municípios de Cláudia, Feliz Natal, Ipiranga do Norte, Itanhangá, Lucas do Rio Verde, Nova Maringá, Nova Mutum, Nova Ubiratã, Santa Carmem, Santa Rita do Trivelato, São José do Rio Claro, Sinop, Sorriso, Tapurah, União do Sul e Vera.