Concessionária confirma investimentos para estender a ferrovia de Rondonópolis até Lucas do Rio Verde

O presidente da Rumo Logística, João Alberto Fernandez de Abreu, concessionária da Ferrovia ‘Vicente Vuolo’, revelou que a empresa definiu como prioridade a expansão de sua malha ferroviária em Mato Grosso.

“O foco agora será estender nossa própria ferrovia em direção à carga. Temos que nos preparar para atender um Estado como o Mato Grosso, que até 2030 deve chegar a 120 milhões de toneladas de produção”, disse Abreu.

Esta semana, a Rumo assinou a prorrogação antecipada do contrato da Malha Paulista, que garantiu mais 30 anos de operação da ferrovia, em troca de pouco mais de seis bilhões de reais em novos investimentos e quase três bilhões de reais em outorgas a serem pagas ao governo federal.

A meta da empresa, é construir uma extensão da via, que hoje termina em Rondonópolis, até Lucas do Rio Verde.

A proposta estratégica seria criar um grande corredor ferroviário, formado pela Malha Norte e pela Malha Paulista, para escoar a produção de Mato Grosso até o Porto de Santos.

Segundo Abreu, o projeto é embrionário, mas a Rumo já entrou com um pedido de licença ambiental para a extensão e adquiriu um terreno em Lucas do Rio Verde, para a construção de um terminal. A discussão com áreas do governo e órgãos reguladores, porém, ainda não teve início.

João Alberto defendeu ainda que Mato Grosso tenha uma malha ferroviária própria para dar suporte a expressiva produção de grãos e produtos destinados à exportação.

O executivo da Rumo também confirmou a conclusão das obras do Terminal de Cargas de Rondonópolis, o maior da América Latina em operação.

A previsão é de que seja entregue ainda na primeira quinzena de junho, mesmo em meio à pandemia do novo coronavírus. O investimento no terminal alcançou a cifra de 250 milhões reais, o que permitiu dobrar a sua capacidade.

Redação – Jurandir Antonio

- Publicidade -