Climatização chega a todas as escolas públicas de Lucas do Rio Verde

A instalação de condicionadores de ar em todas as 14 salas de aula da Escola Estadual Luiz Carlos Ceconello realiza um sonho de todos os alunos e professores e põe fim a uma espera que se estendeu por uma década. A instituição, inaugurada em agosto de 2009, era a única escola pública de Lucas do Rio Verde sem dispor de qualquer sistema de climatização. O fim de tamanho desconforto só foi possível com o auxílio do Executivo local.

Nesta terça-feira, 29, na retomada das aulas após o feriado prolongado, ao se depararem com a novidade, alguns alunos e professores chegaram a chorar de alegria, relata a gestora, Gisele Adriana da Silva, sem esconder a própria satisfação. “Hoje, ao entrar na primeira sala com ar-condicionado, o arrepio não foi de frio, foi de emoção de ver um sonho se tornar realidade. Foram muitos anos de expectativa e já não sabíamos mais o que dizer aos alunos, que nos cobravam o fato da escola ser a única sem nenhum tipo de climatização. Apesar dos esforços de todos os gestores que me antecederam, sempre nos deparávamos com a falta de recursos”, conta.

Para piorar ainda mais a situação, desde 2013, as 10 unidades de condicionadores de ar que chegaram na instituição ficaram guardadas dentro de suas próprias caixas porque era necessário readequar a rede elétrica para colocar os aparelhos em funcionamento e a escola não tinha verba disponível para efetuar as alterações.

O fim do problema veio agora com o investimento de R$ 74.200,00 por parte da Prefeitura para a aquisição de 14 condicionadores de ar – 10 unidades de 60 mil BTUs e 4 unidades de 24 mil BTUs – e de mais R$ 26.900,00 para o serviço de instalação de todas as 24 unidades, incluindo material e mão de obra, totalizando um investimento de R$ 102.100,00. Outros R$ 69.899,00 foram investidos pela própria escola para a readequação da rede elétrica.

“Fico feliz por estar aqui na Escola Luiz Carlos Ceconello e poder entregar esses aparelhos de ar-condicionado para os alunos, que são de uma escola estadual, mas são alunos do município de Lucas do Rio Verde. Fico indignado com tanta burocracia. Quando assumi, a Escola Manoel de Barros também tinha aparelhos lá guardados pelos mesmos problemas e a Márcio Schabatt igualmente não tinha equipamentos. Foram várias tentativas desde 2017 para resolver isso tudo e só agora conseguimos efetivar essa parceria, que passou pela aprovação da Câmara de Vereadores, e proporcionar esse conforto que certamente vai melhorar o aprendizado e a qualidade do ensino”, ressalta o prefeito Luiz Binotti.

Segundo a secretária municipal de Educação, Cleusa Marchezan De Marco, a gestão do prefeito Binotti tem um olhar sensível para toda a área educacional do município e isso explica o empenho para que uma escola pertencente à rede estadual também fosse equipada com um sistema de climatização. “Por orientação do prefeito, a Secretaria de Educação tem um cuidado especial com as estruturas das escolas estaduais também e por isso apoiamos as gestões de todas elas. Esta ação aqui na Ceconello é muito importante para as condições de trabalho dos professores e para a aprendizagem das crianças. A qualidade do ensino precisa estar presente em todas as escolas do município”, enfatiza.

A aluna Kerolayne dos Santos, de 15 anos, que estuda há nove anos na escola, sentiu na pele o desconforto da falta de climatização e disse que a mudança tornou mais agradável a permanência em sala de aula e vai facilitar a concentração. “A expectativa era muito grande porque a cada ano diziam que iam instalar os aparelhos e isso nunca acontecia. Graças que este ano, com a ajuda da Prefeitura, a nova diretora conseguiu resolver o problema”, comemora.

O estudante João Paulo Alves Batista, de 15 anos, reside em Lucas do Rio Verde há três anos e veio de uma escola estadual de Cuiabá que também não tinha aparelhos de ar-condicionado. “Agora melhorou muito. Quando chegou, foi até um espanto e todos nós ficamos felizes. Com o calor, quase toda hora tinha que sair da sala abafada. Era muito ruim estudar desse jeito”, observa.