Assinado contrato de R$ 18 milhões para obras em Lucas do Rio Verde

A prefeitura assinou o contrato de empréstimo junto à Caixa Econômica Federal para liberação de R$ 18 milhões. Os recursos são do Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (Finisa), uma linha de crédito lançada pelo banco estatal, em 2012, e serão aplicados nas chamadas “despesas de capital”, como compra de máquinas, equipamentos e em obras no município.

O contrato de empréstimo foi assinado pelo prefeito Luiz Binotti e o superintendente da Caixa em Mato Grosso, Moacyr do Espírito Santo. A prefeitura terá dois anos de carência para iniciar o pagamento das parcelas com juros de 10%.

O projeto autorizando a prefeitura a contrair o empréstimo foi aprovado em agosto do ano passado pela câmara. A matéria detalhava que o dinheiro seria usado para comprar material hidráulico e elétrico e fazer obras de esgotamento sanitário dos bairros Bandeirantes, Parque das Emas e Loteamento Dalmaso, bem como aquisição de máquinas, equipamentos e usina CBUQ, para a execução do sistema de esgotamento sanitário. Também previa aplicação na execução de recuperação asfáltica e aquisição de material para pavimentação e recapeamento de diversas vias.

A prefeitura fez três ajustes no projeto até conseguir a aprovação no Legislativo. Anteriormente, pleiteava empréstimo de R$ 34 milhões para ampliar o volume de obras. O valor, no entanto, gerou contrariedade de alguns vereadores.

Em junho, após ter sido realizada audiência pública com a população e detalhado o projeto, o prefeito teve outras reuniões com os vereadores em busca de “convergência” e “chegou-se à conclusão que o empréstimo deveria se restringir apenas ao esgotamento sanitário (material e sua execução)”. Foi feito 2º substitutivo excluindo do projeto a “aquisição de ônibus escolares e construção de escola”. Com a mudança, a prefeitura buscava a autorização de contratação de empréstimo no valor de R$ 27,3 milhões.

No final, acabou sendo aprovado um terceiro substitutivo, com a proposta de R$ 18 milhões. Com a redução nos valores em relação ao projeto original, não foi apontada a metragem de asfaltamento que deve ser feita com os recursos que serão financiados.

Municípios da região como Sinop, Sorriso e Nova Mutum também buscaram a linha de crédito do Finisa na Caixa para fazer obras.