Neste domingo (19), completam-se 31 anos de criação da Lei 8.080/1990, que garante acesso integral, universal e gratuito e atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Desde a verificação da qualidade da água que se bebe até a realização de procedimentos de alta complexidade, como transplantes por exemplo, o SUS faz parte do dia a dia de todos os brasileiros.

O Sistema Único de Saúde atende as mais de 200 milhões de pessoas que moram hoje no Brasil – do pobre ao rico, do recém-nascido ao idoso. Porém, muitos brasileiros acreditam nunca terem usado o SUS. Isso acontece pela falta de conhecimento sobre a gama de serviços oferecidos. Vacinação, saneamento básico, pré-natal, tratamentos para câncer, ISTs, transplantes, banco de sangue, hemodiálise e centenas de medicamentos gratuitos são alguns exemplos que comprovam a integralidade do SUS.

A professora Rosana Girelli foi diagnosticada com um câncer de mama seis anos atrás e realizou o tratamento oncológico disponibilizado no SUS.

“Sou eternamente grata pelo atendimento que recebi, minha cura de um câncer de mama veio e, desde o diagnóstico, cirurgia, tratamento quimioterápico, acompanhamento pós finalização do tratamento, tive suporte em absolutamente tudo. Não desejo essa doença para ninguém, mas sou prova viva que, se precisar, dá pra contar”, afirma Rosana.

Abaixo destacam-se alguns serviços oferecidos gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde brasileiro:

– Visita domiciliar: As visitas fazem parte da atenção domiciliar na Atenção Primária em Saúde. Com isso, o SUS garante que todas as pessoas, mesmo aquelas impossibilitadas de comparecerem à unidade de saúde, tenham acesso ao serviço oferecido, visando a equidade da assistência em saúde.

– Pré-natal: O acompanhamento médico durante a gravidez também é um direito (e não só das mulheres, homens também possuem atenção especial durante o pré-natal) garantido pelo SUS. Toda mulher tem direito a exames, orientações e acompanhamento médico para assegurar boas condições para mãe e bebê – antes, durante e após o parto.

– Vacinação: A vacinação é a maior aliada na prevenção e doenças e mortes e faz parte do trabalho de imunização da Vigilância em Saúde. Atualmente o SUS disponibiliza gratuitamente 19 tipos de imunizantes, que vão desde o recém-nascido até a fase adulta. Ser vacinado é exercer a cidadania.

– Urgência e emergência: A Rede de Atenção às Urgências e Emergências tem como premissa “Saúde toda hora” e atende cidadãos que necessitam de atendimento imediato e, que, a não oferta desse serviço acarreta em agravamento da situação do paciente. Com isso, o SUS entende que, tão importante quanto prevenir, detectar e tratar doenças, é atender aquelas situações onde a assistência imediata pode salvar uma vida.

Princípios

Para garantir que “a saúde é direito de todos e dever do Estado”, do 196 da Constituição Federal de 1.988, o SUS possui princípios básicos que regem as diretrizes do Sistema. São eles:

Universalização: O acesso às ações e serviços deve ser garantido a todas as pessoas, independentemente de sexo, raça, ocupação ou outras características sociais ou pessoais.

Equidade: O objetivo desse princípio é diminuir desigualdades. Apesar de todas as pessoas possuírem direito aos serviços, as pessoas não são iguais e, por isso, têm necessidades distintas. Em outras palavras, equidade significa tratar desigualmente os desiguais, investindo mais onde a carência é maior.

Integralidade: Este princípio leva em consideração todas as necessidades, incluindo a promoção da saúde, prevenção de doenças, tratamento e reabilitação. Além disso, o princípio de integralidade visa a união da saúde com outras políticas públicas em áreas que tenham repercussão na saúde e qualidade de vida dos indivíduos.

Lucas do Rio Verde

Dados da Secretaria de Saúde apontam que, somente neste ano, em Lucas do Rio Verde, foram realizados 196.242 consultas básicas nas 17 unidades de saúde do município. 139.705 exames coletados. 36.383 exames de diagnóstico. 728 acompanhamentos de pré-natal. Esses são apenas alguns exemplos.

“Falar em SUS é celebrar um patrimônio público sem igual. Não existe nada assim em outros lugares. É um trabalho intenso de busca pela qualidade de vida, olhar para uma saúde preventiva na atenção primária, atendimentos de média e alta complexidade, serviços de urgência e emergência que vem sendo reestruturados em nosso município, atenção hospitalar de qualidade, a vigilância em saúde, vacinação, tratamentos de reabilitação, assistência farmacêutica, tanta coisa que muitas vezes as pessoas não tem nem ciência de quão ampla pode ser a abrangência. É uma grande satisfação quando alguém que não esperava precisar do atendimento público o faz e reconhece a qualidade do serviço realizado”, afirma a secretária de Saúde de Lucas do Rio Verde, Dra. Fernanda Heldt Ventura.

 

(Com informações do Ministério da Saúde)

 

<< Matéria anteriorBairro Jaime Seiti Fujii recebe revitalização da sinalização viária
Próxima matéria >>Grêmio vence no Maracanã e acaba com a sequência de vitórias do Flamengo