Preso no Nortão terceiro envolvido nas mortes de avô e neta em Lucas do Rio Verde

O terceiro suspeito de envolvimento na morte de Eduardo Ferreira dos Santos, de 45 anos, a neta dele, de 3 anos, além de balear a esposa, de 45 anos, e o filho dele, de 26 anos, foi preso numa propriedade rural, localizada em Vera, (125km de Lucas do Rio Verde) ontem, por investigadores da Polícia Civil e o setor de inteligência da Polícia Militar. Não foi informada sua idade e se tem antecedentes criminais. Ele já foi levado à delegacia da Polícia Civil de Lucas do Rio Verde onde outros dois também foram presos, ontem à tarde, na avenida Tocantins, no bairro Cidade Nova.

O delegado responsável pelas investigações Daniel Nery afirmou que com uso das câmeras de monitoramento identificamos o veículo e chegamos até os suspeitos. Próximo à avenida Tocantins prendemos dois envolvidos. Contamos que são quatro. Dos dois conduzidos já afirmaram que estavam juntos e foram até o local, mas não confessam que atiraram. Vão ser atuados em flagrante”.

Nery explicou que a possível motivação do crime ocorreu após uma discussão. “É provável porque ainda vamos aprofundar as investigações que eles tiveram uma discussão no dia anterior. No dia seguinte, retornaram para acertarem as contas. Eles bem jovens, não tem passagens pela polícia. Porém, para fazer um crime como esse acreditamos que já tenham envolvimento”.

O crime ocorreu nas proximidades da comunidade Morocó, em Lucas do Rio Verde, no último domingo à tarde. Eduardo morreu ainda no local. Já a menina foi atingida na cabeça por um dos tiros, socorrida pela própria família e levada até o hospital de Lucas do Rio Verde. Porém, devido a gravidade precisou ser transferida ao Hospital Regional de Sorriso onde acabou morrendo. Avô e neta, foram sepultados, ontem à tarde, em Lucas.

De acordo com o boletim de ocorrência, uma das vítimas contou aos policiais no momento que era socorrida que os disparos foram feitos por ao menos quatro suspeitos que chegaram na propriedade em um VW Gol vermelho.

De acordo com o boletim de ocorrência, a mulher que era esposa de Eduardo Ferreira relatou que ele chegou a afirmar aos criminosos antes dos disparos que “agora vocês vieram aqui para ‘atazanar’ minha família”.

O homem baleado – filho do casal – também confirmou aos policiais que tentou revidar a agressão e acertou um tiro em um dos suspeitos com revólver, que foi apreendido com outras duas espingardas que estavam na residência.

Uma testemunha também afirmou aos militares que pouco antes do crime os criminosos teriam ido pescar na propriedade da vítima e acabaram entrando em discussão. Depois disso, saíram com veículo e podem ter retornado para cometerem o crime. Um celular foi encontrado no terreno e poderá ajudar identificar demais suspeitos.