Miguel declara patrimônio de R$ 131 milhões, Binotti R$ 39 milhões e Senna R$ 31 milhões

Quatro candidatos a prefeitura de Lucas do Rio Verde pediram registros de candidaturas. O atual prefeito Luiz Binotti (PSD), empresários Cláudio Senna (Podemos), Miguel Vaz (Cidadania) e o vereador Mano da Saúde (PROS) aguardam julgamento da Justiça Eleitoral.

Miguel Vaz tem o empresário Márcio Pandolfi como vice e compõe aliança com o DC, PSC, PSDB, DEM, PSL, Republicanos e PV. Mais rico entre os candidatos, Vaz declarou R$ 131 milhões, sendo R$ 35 milhões oriundos de participação de uma empresa. Ainda conta com maquinários, tratores, saldo em contas bancárias, caminhonetes, caminhões, lotes, prédios, casas, carretas, moto aquática e ações de outras empresas.

Binotti terá como vice o dentista Dilson Rodrigues (PP). A coligação ainda tem o PT, MDB, PL, PSB, Solidariedade, PTB e PRTB. O atual prefeito declarou patrimônio superior a R$ 39 milhões, sendo um imóvel rural em Cabeceiras (GO) o bem mais valioso, estimado em R$ 5,3 milhões. Ainda compõe a lista outras propriedades rurais, cotas de empresas, veículos, apartamento em Cuiabá, participação em empresas, além de saldo em conta corrente e quantia em moeda nacional.

Já Cláudio Senna terá o empresário Roberto Barra (Podemos) de vice, em coligação com o Patriota. À justiça eleitoral, Senna afirmou ter R$ 31,5 milhões em patrimônios, sendo o maior valor (R$ 7 milhões) caderneta de poupança. Também integram a lista participação em empresas, casas, prédios, veículos, caminhonetes, salas comerciais, dentre outros.

Mano da Saúde integrou-se com a dona de casa Antônia Ferreira (PTC) de vice, em chapa entre as siglas. O vereador declarou R$ 339,9 mil (R$ 379 mil a menos que em 2016, quando afirmou patrimônio de R$ 719 mil). Entre os bens, o mais valioso é um veículo (R$ 150 mil). Ainda consta duas casas, terrenos, e crédito em conta corrente.