Diversos detalhes sobre o novo projeto habitacional do Município foram apresentados em coletiva de imprensa, nesta terça-feira (04), no Gabinete, com o prefeito Miguel Vaz, o vice-prefeito, Marcio Pandolfi, e a primeira-dama e secretária de Assistência Social, Janice Ribeiro. Um deles é que o investimento para o projeto, com chamamento público em aberto, é de mais de R$ 220 milhões.

Conforme o prefeito Miguel, Lucas do Rio Verde possui um deficit habitacional de cerca de 6 mil famílias, por isso projetos na área já vem sendo estruturados, como é o caso do residencial de moradias verticais com 1.536 apartamentos.

A previsão, segundo o chefe do Executivo, é que a obra de construção dure cerca de dois anos e meio, entretanto, conforme os cadastros forem realizados e aprovados, e os blocos construídos, as moradias poderão ser entregues.

“O projeto tem como público os moradores da cidade que não possuem casa própria e têm dificuldade para realizar esse sonho na iniciativa privada. Esse é o maior projeto habitacional que o Município fez, em um único lançamento”, destacou Miguel.

Neste momento, as propostas das empresas interessadas em arrematar a licitação já podem ser apresentadas, até o início da abertura dos envelopes, no dia 21 de janeiro. A sessão pública será a partir das 9h, na Prefeitura de Lucas do Rio Verde.

Assim que concluído o Chamamento Público e com a empresa já definida, a Prefeitura realizará um ato para marcar o início do projeto habitacional, apresentando outros detalhes da condição de participação que vão além da renda familiar de R$ 2 mil a R$ 7 mil.

O empreendimento seguirá os moldes do Programa Casa Verde Amarela, do Governo Federal, além de aporte financeiro do MT PAR, do Governo do Estado, e terreno do Município, localizado próximo ao Lago Harri Müller, com aproximadamente 128 mil m². Serão quatro condomínios e cada apartamento deve ter cerca de 45 m².

“Conhecido o vencedor [da licitação], vamos firmar o convênio pela Caixa Econômica, com o Governo Federal, e o Governo do Estado, que irá aportar recursos para cada CPF aprovado, por meio do MT PAR”, disse o prefeito.

O vice-prefeito destacou que os apartamentos serão feitos em uma área nobre, ao lado do Lago Harri Muller, em uma região já com grandes avenidas, escolas e postos de saúde. Marcio acrescenta que outras frentes estão sendo trabalhadas para trazer o máximo de moradias aos luverdenses.

“São grandes os esforços e os benefícios gerados aos luverdenses e às famílias que têm essa necessidade de uma moradia melhor. Tudo isso é uma preocupação nossa, que as pessoas tenham fácil acesso aos serviços e consigam morar bem”, disse o vice-prefeito.

“Quando forem abertas as inscrições, pretendemos ter uma equipe montada e um espaço adequado para receber essas pessoas, proporcionando um bom atendimento. Vamos nos reunir com o Conselho Municipal de Habitação e, com essas definições, pretendemos iniciar esse processo. Tenho certeza que será mais um sonho que vai se concretizar e fazer com que outras pessoas realizem o sonho da casa própria. O objetivo é que as pessoas que não têm consigam sua moradia digna”, explicou Janice.

<< Matéria anteriorPrefeitura realiza concorrência pública para nova fase da obra de esgoto sanitário
Próxima matéria >>Prefeito garante entrega de 350 unidades residências até o fim deste mês